Literatura

Rafael Gallo: a força de um jovem escritor

postado por Kátia Borges @ 4:44 PM
8 de janeiro de 2016

Por Rodrigo Sarubbi

10407001_849175941763743_521437502543435682_n

Quem escreve um romance de quase 400 páginas? Nossas experiências são líquidas, rápidas, imediatas. Ler um livro é uma experiência elitista, mas mesmo a elite não se furta ao zeitgeist: célere, descartável, cool, bombástico. Vivemos em tempos de muitas explosões e muito sexo e muita morte e muitos gritos e muita miséria. Precisamos a todo momento provar que somos blasé, que estamosdessensibilizados, que somos praticamente primos do Quentin Tarantino e sobrinhos de Charles Bukowski. Quem seria louco o bastante para escrever uma longa história curta em que basicamente nada demais acontece? Em 2015? Por uma grande editora? Todo escritor com bagagem adora enaltecer Henry James, mas, na prática, é bom que ele continue no século XIX.

Quem é maldito hoje? É claro que a comunidade literária está unida para descer o sarrafo na Autoajuda, mas quando tanta gente faz questão de narrar uma podridão tão podre que chega a ser kitsch, como continuar chamando esse movimento de transgressor? A meu ver, transgredir é negar os pares em busca tanto da transcendência quanto da imanência, a se escolher. Sob esse ponto de vista, “Rebentar”, de Rafael Gallo, é um livro profundamente transgressor.

O autor cola domínio narrativo a diálogos pulsantes a virtuosismo imagético a metáforas acessíveis (fugindo do hermetismo enojante que alguns escritores fazem questão de nos empurrar guela abaixo), tudo isso para contar uma história de uma profundidade psicológica devastadora, em que tudo acontece do lado de dentro de Ângela (sua protagonista). O lado de fora é dolorosamente comum, ordinário, comezinho, como a vida minha e sua e a de qualquer um, em especial daqueles que fazem tanta questão de dizer que não.

Um fio invisível

Pela narração parece correr um fio invisível e indestrutível, feito do próprio tecido da realidade ficcional, em volta do qual o autor costura sua história, cuidadoso, com calma, antecipando e tratando de todo e qualquer detalhe relevante: nossa geração inteira parece sofrer de déficit de atenção e hiperatividade; dona Ângela e seu Otávio, não. São de outra época, e são de verdade, não apenas no RG. Os diálogos são cortantemente reais: quando Ângela e Isa (sua sobrinha e afilhada) conversam, são duas pessoas mesmo conversando, cada interjeição, cada cadência, cada suspiro.

As personagens de Gallo são tão convincentes que chegam a ser mais palpáveis do que muita gente de carne e osso. As imagens do livro nos fazem acreditar que a consciência do autor está ali presente e nunca abandona o cenário. Somos convidados, tal qual espectros intangíveis, a presenciar cada desdobramento, a passar o dedo nos móveis e sentir sua poeira, a luz, as cores, a disposição dos objetos. As metáforas são claras, de fácil acesso, mas nunca preguiçosas. Pedreiros mudando o piso de uma casa são a deixa perfeita para se pensar uma transformação de dentro para fora, ou o inverso.

Rafael é o Deus de seu livro, como todo grande precisa ser: ele está em tudo, mas não aparece nunca. Tem o domínio completo de todas as situações, pensamentos e do tempo da história. Não há fios soltos. As escolhas são atentas e felizes. Eu poderia fazer um longo comentário sobre a inveja que ler um livro assim, de um cara da mesma idade que eu, suscita, mas dessa vez a gratidão superou a mesquinhez. Obrigado por nos legar essa obra-prima.

39610_170228136325197_1658020_n

Autor: Rafael Gallo
Título: Rebentar
Editora: Record
Ano da edição: 2015
374 páginas
Avaliação: ★★★★★

Conheça um dos poemas inéditos de São Selvagem, novo livro de Kátia Borges

postado por Mariana Paiva @ 3:25 PM
24 de setembro de 2014

Confira, com exclusividade, um dos poemas inéditos do livro São Selvagem, que Kátia Borges lança na próxima terça-feira em Salvador:

Kapalabhati

Kátia Borges

O poema perfeito respira no erro
que o socorre em kapalabhati.
O poema perfeito se esconde
enquanto respira
no erro que o socorre
em onze expirações contínuas.

O poema perfeito escorre,
em sukhasana, ujjayi-pranayama.
(bhastrikas como se rimas,
estrofes como se ramas,
dharmas como se dramas)

O poema perfeito brinca
entre os ossos do crânio.

 

 

Kátia Borges e Márcio Matos lançam novos livros na próxima terça-feira (30)

postado por Mariana Paiva @ 3:05 PM
24 de setembro de 2014

Na próxima terça-feira (30), os escritores baianos Kátia Borges e Márcio Matos promovem o lançamento de seus novos livros na Confraria do França, no Rio Vermelho, das 19 às 22 horas. Kátia lança o livro de poemas São Selvagem, enquanto Márcio Matos apresenta o volume de contos A Noite em Que Nós Todos Fomos Felizes.

As duas obras chegam ao mercado pela coleção Cartas Bahianas, iniciativa capitaneada pelo poeta Claudius Portugal na P55 Edições.

 

Lançamento dos livros São Selvagem, de Kátia Borges e A Noite Em Que Nós Todos Fomos Felizes, de Márcio Matos
terça-feira, 30 de setembro, das 19 às 22 horas
Confraria do França ( Travessa Lídio de Mesquita, 43, Rio Vermelho)
entrada franca

 

 

10645061_10202756904303388_437780939357373972_n

Fabio Shiva lança conto em coletânea no Rio de Janeiro

postado por Mariana Paiva @ 10:37 AM
17 de setembro de 2014

Nesta sexta-feira, o escritor baiano Fabio Shiva participa do lançamento da coletânea RedruM: Contos de Crime e Morte, lançada pela editora Caligo. O evento acontece na Livraria da Travessa de Botafogo, no Rio de Janeiro, e começa a partir das 18 horas.

Fabio participa com o conto A Marca, e a coletânea reúne ainda as histórias Segunda Sombra, de Vitor Toledo; Uma Noite no Farol, de A. Z. Cordenonsi,; Benevolência, de Bia Machado; Refração, de Diogo Bernadelli; A Vidente, de Pedro Viana; e A Noiva Liberdade, de José Geraldo Gouvêa.

O lançamento coincide com o aniversário de publicação de O Sincronicídio, primeiro romance de Fabio Shiva. Para comemorar, a Caligo Editora está dando 50 % de desconto no título em compras no site.

 

conviteshiva

João Filho lança Dicionário Amoroso de Salvador no dia 27

postado por Mariana Paiva @ 9:48 AM
17 de setembro de 2014

E se as cidades fossem contadas não por uma prosa imensa e ficcional, mas por verbetes? É esta a ideia do Dicionário Amoroso de Salvador, livro que o escritor baiano João Filho lança no próximo dia 27, a partir das 18 horas, na Livraria Cultura do Salvador Shopping. A obra é parte do projeto da editora Casarão do Verbo que abrange outras 11 cidades, todas tendo em comum o fato de terem sediado jogos da Copa do Mundo neste ano.
O Dicionário parte da relação que cada um dos autores têm com a cidade, e vai se construindo em tom de poesia ou de sátira, em pequenos textos de verbetes. Para guiar ainda mais o leitor, o livro conta com ilustrações: o de Salvador tem desenhos assinados por Caius Marcellus.
Em mais de 200 páginas, o livro consegue reunir mais de 50 verbetes, dentre eles Jorge Amado e Salvador em Si, numa brincadeira com a ideia filosófica de Kant, A Coisa Em Si.

 
Convite

Lançamento do livro Dicionário Amoroso de Salvador, de João Filho
27/09 (sábado), a partir das 18 horas
Livraria Cultura do Salvador Shopping
Entrada franca

Cartas Bahianas lança novos livros de Lima Trindade e Ludmila Rodrigues

postado por Mariana Paiva @ 11:17 AM
17 de março de 2014

Nesta terça (18), das 19 às 22 horas, na Confraria do França (Rio Vermelho), a Coleção Cartas Bahianas da P55 Edições lança dois novos títulos:  O retrato ou Um pouco de Henry James não faz mal a ninguém, de Lima Trindade, e Minha cabeça já não comporta tantos antigamentes, de Ludmila Rodrigues. O primeiro explora na prosa as possibilidades da ficção em brincar com a noção de tempo, enquanto o segundo aposta numa poesia confessional e na maioria das vezes, falando de amor.

A coleção já publicou 32 títulos, e planeja dois novos lançamentos ainda para 2014.

O retrato ou Um Pouco de Henry James não faz mal a ninguém
Autor: Lima Trindade
P55 Edições
48 páginas
R$ 15

Minha cabeça já não comporta tantos antigamentes
Autora: Ludmila Rodrigues
P55 Edições
48 páginas
R$ 15

Valdeck Almeida de Jesus pode participar de reality show literário na França

postado por Mariana Paiva @ 11:00 AM
17 de março de 2014

Presidente do Colegiado Setorial de Literatura da Bahia, o escritor e jornalista Valdeck Almeida de Jesus pode ser um dos escolhidos para participar de um reality show literário na França. O programa é realizado pela Academie Balzac e pela editora francesa Leséditionsdu Net, e reunirá 10 escritores num castelo francês com o objetivo de produzir um livro coletivo. O evento será transmitido de por um júri e participarão do evento que será transmitido de 1º a 23 de outubro deste ano.
Para votar, é preciso acessar o site do programa: www.academiebalzac.fr. O link direto para o perfil de Valdeck no concurso é www.academiebalzac.fr/_baladeiro_.html.
Neste ano, Valdeck já tem um compromisso internacional agendado: a participação no Parlamento de Escritores na Colômbia, no qual serão discutidos aspectos acerca do trabalho de escritor.

Dicionário de Baianês comemora 21 anos

postado por Mariana Paiva @ 11:19 AM
21 de fevereiro de 2014

Hoje, na Associação Atlética da Bahia (Barra), às 19 horas, Nivaldo Lariú promove o evento de comemoração de 21 anos do Dicionário de Baianês. O livro, que na verdade tem 22 anos de lançado, chega ao público em duas edições especiais, uma delas com capa dura. O evento também lança o livro Baianês – Expressões e Impressões, de Nivaldo Lariú e da fotógrafa Janete Kislansky.

Nesta, que é a quinta edição do Dicionário de Baianês, o livro apresenta novos verbetes tipicamente baianos e uma fitinha do Bonfim como marcador de páginas. A tiragem é um recorde em termos de Bahia: 200 mil exemplares.

Obra completa de Murilo Mendes será reeditada a partir de agosto

postado por Mariana Paiva @ 10:08 AM
17 de fevereiro de 2014

A partir do mês de agosto, a Cosac Naify começa a promover relançamentos de títulos do escritor Murilo Mendes. A estreia acontece com a Nova Antologia Poética, que tem organização assinada por Júlio Castañon Guimarães, da Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, e Murilo Marcondes de Moura, professor de literatura brasileira na Universidade de São Paulo.

Em setembro, é a vez dos livros Poemas, publicado originalmente em 1930, e A idade do serrote, contendo as memórias do poeta, lançado pela primeira vez em 1968. No mês seguinte, outro livro de poesia de Murilo Mendes chega às livrarias: Convergência, de 1970.

Cada uma das obras editadas será acompanhada por um texto biográfico sobre o autor com bibliografia completa.

Escola do Livro realiza workshop sobre livro digital e direitos autorais

postado por Mariana Paiva @ 10:20 AM
14 de fevereiro de 2014

No dia 10 de março, São Paulo sedia o workshop Livro Digital e Direitos Autorais, perguntas frequentes e respostas possíveis, com o advogado especialista em propriedade intelectual Gilberto Mariot. O evento acontece de 9h às 12h30 na sede da Câmara Brasileira do Livro (CBL), organizadora do evento, que fica na rua Cristiano Viana, 91, Pinheiros.

No workshop, Mariot vai abordar as principais mudanças ocorridas nos direitos autorais por conta das novas tecnologias do livro. Quem tiver dúvidas pode antecipá-las no ato da inscrição. As principais perguntas farão parte do material entregue no fim do workshop.

O investimento é de R$ 150 para associados da entidade, R$ 240 para os associados de entidades congêneres, professores e estudantes; e R$ 300 para não associados. Mais informações podem ser obtidas no e-mail escoladolivro@cbl.org.br ou pelo telefone (11) 3069-1300.