Brasil, um país que lê…a bíblia

postado por Andreia Santana @ 7:48 PM
2 de abril de 2012

A bíblia é o livro mais lido pelos brasileiros, segundo a pesquisa do Pró-Ler, mas foi citada como o gênero preferido no país

Pesquisa recente – Retratos da Leitura no Brasil – divulgada pelo Instituto Pró-Livro na semana passada (a última similar que eles fizeram foi em 2007), dá conta de que a bíblia é o livro mais lido entre os brasileiros. A pesquisa ouviu cinco mil pessoas de vários graus de escolaridade e faixas etárias e cada uma delas teria de apontar três gêneros literários como sendo os seus preferidos, sendo que a bíblia não é um gênero, mas foi a obra mais citada por 42% dos entrevistados, seguida pelo segmento dos livros didáticos, 32%; romances, 31%; e livros religiosos (a bíblia entraria nesse grupo), com mais 30% da preferência dos entrevistados. O gênero conto aparece na sexta posição, com 23%.

A literatura religiosa parece ganhar cada vez mais adeptos, principalmente nos nichos católico-carismático e evangélico no país. Entre os livros com temática religiosa, fora a bíblia, mais lembrados entre os pesquisados estão Ágape, do padre Marcelo Rossi, e A Cabana, de William Young.

No território da ficção propriamente dita, foram lembrados O sítio do pica-pau amarelo (Monteiro Lobato), O pequeno príncipe (Antoine Saint-Exupéry), Dom Casmurro (Machado de Assis),  e as sagas Crepúsculo (Stephenie Meyer) e Harry Potter (J.K. Rowling).

Entre os autores nacionais mais lembrados estão Monteiro Lobato, na primeira posição, Machado de Assis, em segundo lugar, Paulo Coelho, em terceiro e o baiano Jorge Amado, que faria 100 anos agora em 2012 se estivesse vivo, na quarta posição. A lista completa e o ranking dos 25 autores mais lembrados vocês acessam aqui.

Monteiro Lobato, morto há 60 anos, e o mítico universo do Sítio do Pica-Pau Amarelo, é o autor mais lembrado no segmento ficção

Não vou entrar no mérito da discussão religiosa porque o blog trata de literatura e não de religião, mas a pesquisa me surpreendeu. O Brasil continua sendo um país que lê pouquíssimo, comparando com outros até menores em dimensão territorial e PIB. Ler a bíblia, na minha opinião, não deveria entrar na conta, porque a bíblia não é, ao menos para os seus devotos, uma obra de ficção, ou acadêmica. A formação religiosa é uma vertente da cultura de um povo, mas ela pertence a um segmento da sociedade, o grupo dos que creem, e não ao todo. Não dá para excluir, por exemplo, os ateus, agnósticos e mesmo aqueles crentes que praticam algum credo mas não leem necessariamente a bíblia.

Avalio e não sou especialista, afinal isso aqui é um blog e portanto, tem muito de opinião, que a pesquisa, ao apontar a bíblia como livro de referência do país, sinaliza que ainda carecemos de um incentivo para a busca da leitura que amplia os horizontes culturais e educativos, que atua na formação intelectual e profissional, que lapida o senso crítico. É o que eu penso e vocês, o que acham?

Tags: , , , , ,

6 Respostas to “Brasil, um país que lê…a bíblia”

  1. Albérico Filho  Says:

    Seu comentário me pareceu bastante pertinente…
    Albérico

  2. karina araújo  Says:

    Acho que a bíblia deve ser levada em conta na contagem da leitura, já que é uma leitura tão consumida, por que não incluí-la?

  3. Danilo Rocha  Says:

    Pois é Andreia, vivemos num país em que não há incenivo a leitura, porque segundo o PT, País rico é país sem pobreza, e País pobre é país sem leitura!
    Já diz o ditado, “Quem não lê, mal fala, mal ouve, mal vê”.
    o que fazer com a politicagem culturalmente pobre vivenciada pelo Brasil ?

  4. Jair F. Santos  Says:

    A Biblia é um livro. Como livro, não deve ser retirado desta categoria. Estar no primeiro lugar da lista é natural. Trata-se do livro mais vendido no mundo. O conceito de leitura, em si, é neutro, pelo menos, na abordagem da pesquisa. Se foi apontado como o livro mais lido, não vejo muito o que se discutir. Com seus fãs e detratores, amantes e críticos, crentes e descrentes, a Bíblia não deixa de ser um livro. E como livro, é literatura.

    Obviamente, em sua maioria e essência, trata-se de material religioso. Assim sendo, pode ser considerado ficção ou não-ficção, independente da crença de cada um. Não é por ser material lido por religiosos que a Bíblia perde o caráter literário. A leitura de outros livros é importante e necessária. Mas, repito, isso não retira o caráter literário da Bíblia.

    A história da saída do povo de Israel do Egito sob a liderança de Moisés, por exemplo, é uma narrativa épica, tema de filmes. A vida do Rei Davi, por outro lado, é tal qual um romance, gerou uma série de TV. A vida de Jesus Cristo, em si, também foi transposta para a tela do cinema diversas vezes. Trata-se de um personagem histórico. E sua vida está registrada em um livro.

    Se a transmissão de valores morais é o ponto em questão, vale a pena dizer que cada livro possui sua moral própria a comunicar. Se a abordagem, então, é quanto ao caráter científico ou não da obra, pode-se lembrar que ninguém compra um artigo ou revista científica para presentear o sobrinho, ou o filho. Isto que, de fato, não é literatura. A mensagem que entendo, no final das contas, é: pode-se ler de tudo, menos a Bíblia.

  5. Mais investimento para a leitura nacional no Dia Mundial do Livro  Says:

    [...] notícia é um alento aos que vivem da literatura. Principalmente após a última pesquisa do Instituto Pró-Livro, que traçou o perfil dos leitores do país e demonstrou que está faltando incentivo ao [...]

  6. Luis Cláudio Fernandes  Says:

    A bíblia serve como um foco para apredizagem, porém engana-se quem diz que a bíblia é um livro, pois ela é composta de vários livros, e que fique clero a bíblia católica tem muito mais livros do que a protestante.E mais, ela é lida por muitos e entendida por poucos.

Deixe seu comentário