Mais investimento para a leitura nacional no Dia Mundial do Livro

postado por Andreia Santana @ 3:12 PM
23 de abril de 2012

Miguel de Cervantes

O Ministério da Cultura (Minc) e a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), anunciaram nesta segunda, 23, Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, investimentos na ordem de R$ 333,7 milhões no Plano Nacional do Livro e Leitura. Entre os mais de 40 projetos, estão investimentos para construir novas bibliotecas, modernizar parte da rede atual e promover ações de fomento à leitura e à formação de mediadores país afora.

A notícia é um alento aos que vivem da literatura. Principalmente após a última pesquisa do Instituto Pró-Livro, que traçou o perfil dos leitores do país e demonstrou que está faltando incentivo ao desenvolvimento da literatura nacional, ainda mais com o Brasil sendo pródigo em autores de fama mundial. Basta citar como exemplo o baiano Jorge Amado, cujo centenário é este ano, e Machado de Assis, que teve  uma de suas obras citadas como uma das preferidas do cineasta Woody Allen. Na safra mais recente de autores, vale lembrar que um romance de Cristóvão Tezza está concorrendo a um prêmio literário internacional.

O 23 de abril – A data foi instituída oficialmente em 1995 pela Unesco, para valorizar o gosto pela leitura e produção literária mundial, incentivar o respeito aos direitos autorais; além de homenagear a data das mortes de Miguel de Cervantes e William Shakespeare, os dois morreram em 23 de abril de 1616.

Sobre Cervantes, existe ainda uma outra data mundial do livro associada ao escritor espanhol, autor de Don Quixote: o 7 de outubro, data controversa sobre o seu nascimento, no ano de 1547. Controversa porque há pesquisadores que dizem que Cervantes nasceu em 29 de setembro, mas foi batizado em 7 de outubro. Outros, que ele nasceu em 7 de outubro mesmo. Criada em 1926, a data acabou sendo mudada para 23 de abril, em 1930, primeiro na Espanha, para só nos anos 90 ganhar o reconhecimento da Unesco, órgão das Nações Unidas, e tornar-se global. A escolha foi motivada pelo fato da data de morte do escritor ser mais certa que a de seu nascimento. No entanto, bibliófilos mundo afora acabam celebrando as duas datas. E livro é sempre um pretexto bom para celebrar, não é?

A iniciativa de se comemorar um Dia Mundial do Livro surgiu primeiro na Catalunha, como ação local, e por lá existe um costume bem bacana, o de se entregar uma rosa para cada pessoa que compra um livro no 23 de abril. Outra coisa interessante sobre a data é que todo ano, a Unesco nomeia uma Capital Mundial do Livro e em 2012 a escolhida foi a cidade de Eravan, na Armênia. Cidades como Madrid, Turim, Buenos Ayres, Bogotá e Nova Deli já foram escolhidas em anos anteriores.

Assista ao vídeo do LivroClip sobre a história de Don Quixote, de Miguel de Cervantes:

Outras datas para homenagear o livro:

18 de abril – Dia Nacional do Livro Infantil

29 de outubro – Dia Nacional do Livro:  A data é alusiva a primeira edição literária feita no Brasil, em 1808, com a mudança da família real portuguesa para o país. O primeiro livro editado no Brasil foi Marília de Dirceu, de Tomás Antônio Gonzaga.

2 de abril – Dia Internacional do Livro Infantil

*Minhas fontes de pesquisa para o post: Site da Fundação Biblioteca Nacional / Site do Ministério da Cultura / Instituto Pró-Livro / Agência de Notícias Angola-Press / Acervo de posts do próprio blog.

Tags: , , , , , ,

Uma Resposta to “Mais investimento para a leitura nacional no Dia Mundial do Livro”

  1. Bruno Porciuncula  Says:

    Creio que 95% deste valor deveria ser só para promover ações de fomento à leitura. Bibliotecas e livros, nós temos.

    Tudo bem que os preços dos livros recém-lançados são absurdos, mas é possível comprar clássicos da literatura mundial por 15 reais no formato pocket book.

    O problema é que ninguém lê. A situação no Brasil é triste. Em Salvador, a situação é ainda pior…

Deixe seu comentário