Julho literário em Salvador

postado por Andreia Santana @ 1:30 AM
30 de junho de 2012

Dois eventos para amantes da literatura movimentam a cena literária baiana na próxima semana. No dia 5, quinta-feira, às 19h30, a jornalista Luciana Dias lança seu primeiro livro de crônicas, ..Penso, logo insisto…, na Padaria Bar (Rio Vermelho). Já no dia 6, a partir das 18h, na livraria Saraiva do Shopping Barra, acontece o evento Palavras & Independência, que reunirá 13 autores baianos para um bate-papo com leitores, relançamento de seus livros e sessão de autógrafos coletiva.

 …Penso, logo insisto… nasceu através do blog Sincerão, criado por Luciana Dias para compartilhar experiências pessoais e profissionais, lembranças e histórias do cotidiano. A obra sugere reflexões e um novo olhar sobre a condição humana. Traz também os bastidores de entrevistas com gente como José  Augusto Berbert, Zélia Gattai, Oscar Niemeyer e Francisco Brennand, entre outros personagens. O livro, de 152 páginas, traz ilustrações de Mônica San Galo, que também escreve o prefácio. A arte é do designer Guto Chaves, responsável pelo projeto gráfico, e a orelha foi escrita pelo jornalista Antônio Trigo.

Palavras & Independência -  O evento é uma homenagem ao 2 de Julho, Independência da Bahia. Participam os escritores Biaggio Talento, Jorge Ramos, Achel Tinoco, Oleone Coelho Fontes, Nivaldo Lariú, Davi Boaventura, Carlos Barbosa, Elieser Cesar, Gustavo Rios, Lima Trindade, Mayrant Gallo, Tom Correia e Jolivaldo Freitas, que na ocasião fazem o relançamento de seus livros mais recentes.

As obras foram escolhidas por ter em comum os diversos aspectos da baianidade,  com o perfil de personagens, resgate do patrimônio arquitetônico e histórico, releitura histórica e descobertas sobre o ser baiano. O coletivo de escritores engloba desde contos, romance e crônica, até dicionário de termos baianos a registro da religiosidade no Estado.

Confira a lista de autores e livros:

História Viva
Biaggio Talento é escritor e jornalista. Já publicou três livros: “A Sucursal – 30 anos do Estadão na Bahia” (2004, Bureau), “Basílicas e Capelinhas – História de 42 igrejas de Salvador”, com co-autoria com Helenita Hollanda (2009, Grupo Editorial Assembleia Legislativa), “Edson Carneiro – O mestre antigo, uma biografia”, em co-autoria com Luiz Couceiro (2010, Grupo Ediorial da Assembléia Legislativa). No prelo está “A Economia da Salvação – Uma história sobre a domesticação da morte em Salvador por mercadores de escravos e usurários – séculos XVI/XIX”.

Celebração à mulher baiana
Celebração e acalanto da mulher da Bahia, o livro As baianas, livremente inspirado em As cariocas, de Sérgio Porto, o Stanislaw Ponte Preta, foi feito de forma coletiva e reúne os contos: “A Bonnie dos Barris”, de Mayrant Gallo, “A guerreira da Lapinha”, de Elieser Cesar, “A putinha da Vitória”, de Carlos Barbosa, “A piriguete de Ondina”, de Lima Trindade, “A santinha da Ribeira”, de Tom Correia e “A noivinha do Cabula”, de Gustavo Rios.

Narrativa fantástica
O escritor Achel Tinoco relança A Batalha dos Mestres. A narrativa fantástica conta a trajetória do personagem Kaloã, filho de um fazendeiro do interior baiano, que, depois de se formar pela Escola Agronômica, decide arriscar a sorte nos Estados Unidos da América. O poeta e escritor Achel Tinoco revela uma história que poderia acontecer com qualquer baiano. Do mesmo autor: Outra parte de mim, Okavango, Retrato sobre tela; Até parece que foi sonho — sobre a vida de Tim Maia; As nudezas secretas de Eleonora e Batalha de Mestre (prefaciado pelo imortal Moacyr Sclair).

Adolescência sem rumo
Uma turma de adolescentes, que enfrenta pela primeira vez os limites que definem a periferia, as classes sociais e o começo da vida adulta, um rapaz sem nome que se autodefine como um zero à esquerda, os últimos dias das férias e uma arma antiga. Estes são os elementos que formam Talvez Não Tenha Criança no Céu, livro de estreia do escritor e jornalista Davi Boaventura. Resenha aqui!

Desvendando a língua
O Dicionário de Baianês, de Nivaldo Lariú, em 20 anos, já vendeu mais de 180 mil exemplares. A obra resgata a linguagem popular dos baianos, que reflete o bom humor e a criatividade do povo.

O sertão desvendado
Oleone Coelho Fontes é quem entende de sertão, Lampião e Antonio Conselheiro e vai marcar presença. Suas obras traduzem a realidade histórica, social e geográfica da Bahia sertaneja. Escritor, historiador e ficcionista, têm hoje, 26 títulos entre livros publicados, participação em antologias e prêmios ganhos. É autor, dentre outros de As Aparições Do Demo, Lampião Na Bahia, O Treme-Terra, Uauá-Terra Dos Vagalumes, Guerra De Canudos Em 4 Atos E Canudos- A 5° Expedição, Romance Histórico.

Histórias, gente e humor
O livro Histórias da Bahia – Jeito Baiano, que reúne contos e crônicas, gente, patrimônio, festa, fatos e origem de ruas e o acervo imemorial da nossa gente também será relançado durante o evento. É o oitavo livro do escritor e jornalista Jolivaldo Freitas, cronista da Tribuna da Bahia e o mais vendido nas livrarias baianas desde o mês de janeiro, estando na segunda edição

Agende-se:
O quê: Lançamento do livro …Penso, logo insisto…, da jornalista Luciana Dias
Quando: 05 de julho, quinta-feira, das 19:30h às 21:30h
Onde: Padaria Bar, no Rio Vermelho
Quanto: A entrada para o evento é gratuita, o livro custa R$ 30,00

O quê: Encontro Palavras & Independência, com 13 autores baianos
Quando: 06 de julho, sexta-feira, a partir das 18h
Onde: Livraria Saraiva, Shopping Barra
Quanto: A entrada para o evento é gratuita e os livros dos autores estarão à venda no local

*Informações enviadas ao blog pelas assessorias de comunicação dos eventos.

Tags: , , , , , , , , , ,

3 Respostas to “Julho literário em Salvador”

  1. Valdeck Almeida de Jesus  Says:

    Jorge Amado é homenageado em livro na 22ª Bienal de São Paulo

    Jornalista lança antologia com artigos, redações e crônicas em homenagem ao centenário de Jorge Amado

    O livro “Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus – Homenagem ao Centenário de nascimento de Jorge Amado (1912-2012)” será lançado no estande da PerSe Editora, em 10 de agosto de 2012, das 19 às 22h, mesmo dia de nascimento do grande Jorge. A obra é resultado de um concurso internacional patrocinado pelo jornalista jequieense Valdeck Almeida de Jesus e traz artigos, crônicas, redações e poemas de 64 escritores de várias partes do mundo. São eles: Abraão Leite Sampaio, Adriana Quezado, Agostinha Monteiro, Alice Gödke, Amanda Löwenhaupt, Ana Claudia de Souza de Oliveira, Ana Rosa de Oliveira, André Kondo, Beatriz Moraes Ferreira, Betty Silberstein, Bruno Monteiro Flores, Carlos Souza, Clarissa Damasceno Melo, Crispim Santos Quirino, Danilo Souza Pelloso, Denílson da Silva Araújo, Dhiogo José Caetano, Diogo Cantante, Diogo Rocha Braga, Domingos Ailton (convidado), Domingos Alberto Richieri Nuvolari, Ed Carlos Alves de Santana, Edweine Loureiro, Elson Carvalho Alves, Eulália Cristina Costa e Costa, Gil Nascimento, Gustavo Zevallos, Isadora Sabar, Janio Felix Filho, Josafá de Orós, Júlio César Freid’Sil, Karline da Costa Batista, Léa Costa Santana Dias, Lénia Aguiar, Lina Macieira, Lucas Expedito Claro Prado, Lúcia Amélia Brüllhardt, Marcelo Canto, Márcio Santos Sales, Maria da Conceição Braga de Castro, Maria das Graças Evangelista Santos, Maria Fernanda Reis Esteves, Maria José de Oliveira Santos, Maria Letra, Maria Luiza Falcão, Marilene Maria de Oliveira, Marilene Oliveira de Andrade, Marina Fernanda Veiga dos Santos de Farias, Neva Scarazzati de Oliveira, Nubia Estela, Olmira Daniela Schaun da Cunha, Paula Alves, Quitilane Pinheiro dos Santos, Renata Leone, Renata Rimet, Roberto Augusto de Piratininga Ferrari, Roseli Princhatti Arruda Nuzzi, Silas Correa Leite, Silvia Helena Machuca, Silvio Parise, Solange Gomes da Fonseca, Varenka de Fátima Araújo, Vó Fia e Zeca São Bernardo.

    Jorge Amado é sinônimo de Brasil, de Bahia, de brasilidade. Falar da obra é falar do ser humano criador; falar das personagens é identificar o falar natural das pessoas da rua, da gente que circula e inunda praças e avenidas desse grande país, que é mais interior do que capital. A presença de Jorge está nas esquinas, nos costumes, que o tempo não deixa morrer. O escritor está vivo, sempre, na vasta e diversa obra. E o tempo, senhor da vida, junto com a justiça dos orixás que protegem Jorge Amado, imortalizam a obra desse homem.

    CONCURSO LITERÁRIO
    O certame acontece desde 2005 e tem o apoio do Núcleo Baiano da União Brasileira de Escritores, que se junta à justa homenagem a Jorge Amado. Totalmente patrocinado pelo escritor Valdeck, o prêmio já publicou treze livros com mais de 1.100 textos diversos de autores do Brasil, Argentina, Espanha, Portugal, Estados Unidos, Moçambique, China, França, Inglaterra, Japão, Suécia e Suíça, num trabalho sobre-humano de difusão da literatura e da língua portuguesa.

    VALDECK ALMEIDA DE JESUS (1966) é jornalista, funcionário público, editor, escritor e poeta. Embaixador Universal da Paz, Membro da Academia de Letras do Brasil, Academia de Letras de Jequié, Academia de Cultura da Bahia, Academia de Letras de Teófilo Otoni, Poetas del Mundo, Fala Escritor, Confraria dos Artistas e Poetas pela Paz e da União Brasileira de Escritores. Publicou “Memorial do Inferno: a saga da família Almeida no Jardim do Éden”, “Feitiço contra o feiticeiro”, “Valdeck é Prosa e Vanise é Poesia”, “30 Anos de Poesia”, “Heartache Poems”, ”Yes, I am gay. So, what? – Alice in Wonderland”, “O MST e a Mídia: uma análise do discurso sobre o Movimento dos Sem Terra nos jornais A TARDE online e O Globo online” (co-autor: Jobson Santana), dentre outros, e participa de mais de 75 antologias. Organiza e patrocina o Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, desde 2005, o qual já lançou mais de 1000 textos. Colabora com os sites Favas Contadas, Artigonal, Web Artigos, Recanto das Letras, Portal Literal, Portal Villas, Pravda, PodCultura, Overmundo, Comunique-se, Dzaí, Difundir, Jornal do Brasil, Só Artigos e À queima roupa. Tem textos divulgados nas rádios online Sol (Diadema-SP), Raiz Online (Portugal) e CBN (Globo). Site: http://www.galinhapulando.com

    22ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO 2012

    Dia 09 a 19 de Agosto de 2012, das 10 às 22 horas
    Parque de Exposições Anhembi
    Avenida Olavo Fontoura, 1209
    Bairro Santana – São Paulo–SP

  2. Laura Castro  Says:

    CRIAÇÃO- ENCONTROS DEBATEM O FAZER POESIA E FICÇÃO NA BAHIA – Escritores vão se encontrar para um bate-papo com o público na primeira edição do projeto Fazer Poesia e Ficção na Bahia, que promove uma discussão centrada na produção e na importância destes gêneros para a literatura baiana. Os debates acontecem em dois momentos: Fazer Poesia na Bahia, com João Filho, Lande M. Muzanzu ONAWALE, Ruy Espinheira e Vladimir Queiroz, mediados por Sandro Ornellas, e Fazer Ficção na Bahia, com Állex Leilla, Laura Castro, Mariana Paiva e Tom Correia, mediados por Luciene Azevedo.
    Cine-Teatro Solar Boa Vista
    Fazer Poesia na Bahia: 4/7, 15h; Fazer Ficção na Bahia: 17/7, 18h
    Grátis
    FUNCEB/ SecultBA

  3. olmira  Says:

    Biografia
    Olmira Daniela Schaun da Cunha é natural de Rio Grande-RS. Escritora, poeta e cronista, tem 5 Antologias publicadas: “Centenário do Nascimento de Jorge Amado”, “Emoções Repentinas”,”Novos poetas do Amor”, ” V Concurso Crônica e Literatura:Ferreira Gullar”, “Festival Sertanejo de Poesia”. Participa de 4 antologias de poesias e uma de crônica.Colunista no Jornal RJVerdade.. Tem dois livros no prelo e pretende lançá-los até 2014.Estará lançando sua mais nova Antologia ganha no Concurso Valdeck Almeida de Jesus na Bienal do Livro no Rio de Janeiro nos dias 29/08/2013 a 08/09/2013 na stand 27 no pavilhão verde do Rio-Centro na Barra da Tijuca.

Deixe seu comentário