Prepare-se: você também vai se render aos e-readers

postado por Andreia Santana @ 3:00 PM
28 de fevereiro de 2013

Por Bruno Porciuncula

Adoro pegar no livro, sentir o cheiro do papel, virar cada página…. mas me rendi a um leitor de livro digital (e-reader). O escolhido foi o Kindle Paperwhite, da Amazon, ainda sem previsão de vendas no Brasil.

Antes de comprá-lo, estudei bastante sobre os e-readers para ver se valia a pena. Vi o Kobo, disponível na Livraria Cultura, e o Kindle Paperwhite, lançado em outubro de 2012. O que mais chamou minha atenção foi que o aparelho da Amazon simula incrivelmente um papel, daí o “sobrenome” Paperwhite. Realmente a tecnologia chegou a um nível impensado até outro dia.

A leitura não é prejudicada nem no escuro, nem sob o sol. A tela é agradável e não incomoda, mesmo após horas viajando no mundo dos livros. O número de obras em português já ultrapassa 13 mil títulos na Amazon e 12 mil na Livraria Cultura. Além disso, há mais de um milhão de obras em outros idiomas. É um vasto mundo a ser explorado.

Tela do Kindle é confortável para a leitura

Preços - A diferença de valores entre um lançamento impresso e a versão digital ainda não é tão grande. Na Livraria Cultura, O Lado Bom da Vida custa R$ 19,90 na versão em papel. Na Amazon.com.br, que só vende livros digitais, é possível comprar por R$ 13,41.

Já o best-seller Cinquenta Tons Mais Escuros custa R$ 29,90, na Cultura, e R$ 22,41 na versão digital. Mas pense que você não pagará frete, nem gastará gasolina para ir comprar. Em um clique, você baixa a obra em segundos e ainda economiza espaço na estante. Pesquisando, é possível conseguir excelentes livros com preços bem abaixo do mercado. O clássico O Conde de Monte Cristo, em dois grossos volumes na versão comentada, custa R$ 129,90 nas lojas físicas. Na Amazon, R$ 39,90.

E há obras raras, como O Coração Satânico, que está fora de catálogo no Brasil, mas pode ser baixado gratuitamente em sites de literatura. A Amazon também tem centenas de obras gratuitas como O Príncipe, de Maquiavel, A Volta ao Mundo em 80 dias, de Júlio Verne, e O Crime do Padre Amaro, de Eça de Queirós. A empresa americana, que chegou no final de 2012 ao país, faz promoções semanais, com obras do ano anterior custando menos de R$ 10, como é o caso de Argo (R$ 8,91 na Amazon e R$ 19,90 na Cultura).

Tablet x E-readers - Se ainda tem dúvidas sobre isso, pense qual será a utilidade do dispositivo. Para usar o aparelho para jogar, acessar a internet e assistir a filmes, o indicado é um tablet. Se for apenas para ler, o e-reader é o ideal, já que não tem a tela cansativa como os de aparelhos como o iPad ou o Galaxy Tab.

O Kindle Paperwhite custa US$ 119 (cerca de R$ 240) na Amazon americana. No Brasil, o Kindle vendido é uma versão anterior e pode ser comprado por R$ 299. Com o que economizei comprando livros digitais e baixando os gratuitos, o aparelho se pagou e já estou no lucro.

Veja o Kindle Paperwhite em ação no vídeo que fiz abaixo:

Tags: , , , , ,

2 Respostas to “Prepare-se: você também vai se render aos e-readers”

  1. Maria Ignez Costa  Says:

    Eu tenho um Kindle desde 2010 e simplesmente adoro. Só a economia de papel e espaço no apartamento, já fazem deste tipo de dispositivo o futuro dos fanáticos por livros. O problema é o preço de importar, já que o que está disponível no Brasil não tem acesso 3G, somente wi-fi e é inferior aos outros vendidos diretamente pela Amazon USA, mas mesmo assim vale à pena comprar lá fora. O melhor de tudo é a forma como a Amazon trata os clientes, excepcionalmente bem, muito diferente da forma com que a assistência técnica no Brasil nos trata (de forma geral, não da Amazon.com.br). O meu kindle antigo perdeu o acesso 3G e a Amazon me enviou outro totalmente de graça, apesar de vencida a garantia.

  2. Anônimo  Says:

    O Kindle, ao ser lançado, tinha e-Paper, que já simulava muito bem o papel.
    Tão bem que nem iluminação na tela tinha, impedindo a leitura no escuro.
    A evolução dessa tecnologia foi o WhitePaper, que já conta com recurso touchscreen.

Deixe seu comentário