Poetas do Calabar vão lançar livro na Suiça

postado por Andreia Santana @ 7:32 PM
14 de abril de 2013

Abra a Boca, Calabar, coletânea que reúne poemas de 50 autores baianos, será lançado durante o 27º Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra (Suíça), que acontece de 01 a 05 de maio. A publicação estará no estande do Projeto Varal do Brasil, organizado pela escritora Jacqueline Aisenman.

Os autores selecionados para a coletânea participaram de um concurso literário realizado pela Biblioteca Comunitária do Calabar (bairro de Salvador), em 2009 e 2010. O concurso foi idealizado pelo jornalista e escritor Valdeck Almeida de Jesus e o livro foi editado com apoio do Calendário das Artes 2012, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), autarquia da Secretaria de Cultura do Estado (Secult-BA).

Abre a Boca, Calabar tem poemas de: Amanda Beirão, Ariana Santos Veloso de Jesus, Bruna Santos de Jesus, Caique Neri Brito, Caissa Pita Vasconcelos, Cauan Roque Almeida dos Santos, Crislanda Neves, Eberton de Jesus, Ester da Silva Moraes, Fabio Neves Conceição, Felipe Silva Beirão, Gilson Assis, Iradir Pereira da Silva, Isla Gabriele Santos de Oliveira, Janaina Bonfim dos Santos, Joyce Regia Dias da Silva, Julia Reis Bispo dos Santos, Jussara dos Santos, Kevin Carvalho dos Santos, Keyla Trigueiros Rodrigues dos Santos, Leonardo Conceição, Lucas Santos da Silva, Lucilene Lima Pires, Luís Henrique Beirão Santos, Luís Maurício dos Reis Soledade, Marcos Peralta, Joara Ledoux, Marcos Vinicius, Maria do Carmo Abade Bento, Maria Luiza Lacerda, Mel Oliveira, Milena Borges dos Santos, Nadson Almeida Beirão, Nicolas Dias da Silva, Nubia Trigueiros Rodrigues, Rafael Beirão Dantas, Rafaela Beirão Dantas, Raiane Beirão Dantas, Rayla Bispo Nascimento, Rebeca Trigueiros Rodrigues dos Santos, Robespierre Dantas, Rodrigo Rocha Pita, Samuel dos Santos Moraes, Tacila Cerqueira, Tainá Silva, Talita Trigueiros Rodrigues dos Santos, Tamires Araujo, Tarcisio Trigueiros Rodrigues, Tayná Trigueiros Rodrigues e Wesley dos Santos Lopes.

Ficha Técnica:

Abre a Boca, Calabar

Autor: vários

Editora: Pimenta Malagueta

108 páginas

Apoio: Funceb/ Secult-BA

Tags: , , , , , ,

25 Respostas to “Poetas do Calabar vão lançar livro na Suiça”

  1. Dennis  Says:

    Engraçado que é um livro produzido por autores negros, de um bairro negro, e na capa aparece um branco para “representá-los”. Que coisa triste! É assim a Bahia segue: sempre na contramão da história, sempre querendo “branquear” tudo que de bom o negro produz. Se fosse um livre sobre criminosos, certamente teria colocado a imagem de um negro na capa… E ainda dizem que não existe racismo por aqui. Triste, atrasada e racista Bahia!

  2. DIEGO  Says:

    DENNIS VC FOI MUITO FELIZ NO SEU COMENTÁRIO!

  3. eu  Says:

    infeliz sim é o comentário. onde na matéria tá dizendo que é um livro produzido por autores negros??? e brancos não podem lutar pelos negros?

  4. Andreia Santana  Says:

    Gente,
    Como uma das responsáveis pela manutenção do blog, gostaria de esclarecer que as informações divulgadas foram enviadas pela Secult-BA e que o importante é celebrar o espaço dado à literatura baiana, principalmente à poesia. São 50 autores selecionados, de uma comunidade com forte ascendência negra sim, mas que nem por isso deixa de ter também mestiços e brancos, mesmo que em menor número, eles existem e por serem pobres também merecem ter voz. Trata-se de uma comunidade periférica, até algum tempo atrás discriminada e tida como violenta, mas que mostra-se multicultural e que terá voz através de seus versos e de sua produção intelectual. É importante militar em prol de reparação, lógico, porque a escravidão não foi conto da carochinha e seus reflexos perversos estão aí até hoje, mas é preciso também saber reconhecer que, independente da capa do livro, é o que está nas suas páginas, é a voz do calabar, que será levada para um país europeu, ultra-desenvolvido e majoritariamente branco, mas que tem tradição em respeitar direitos humanos e liberdades individuais.

  5. Cida  Says:

    Amei esse livro e recomendo

  6. lucilene  Says:

    li e adorei, admiro muito esse autor valdeck almeida de jesus.

  7. rob  Says:

    valdeck sempre inovando e criando coisas maravilhosas pra gente. Obrigado meu amigo pr nos proporcionar leitura inteligente pra esse brasil sem cultura.

  8. jr  Says:

    parabéns por mais essa obra maravilhosa,deus ilumine seu caminho

  9. Vera Lúcia Passos Souza  Says:

    Valdeck Almeida é um homem batalhador na luta constante pela ARTE ESCRITA, contemporânea. Seu trabalho de divulgação muito nos envaidece além de sermos gratos. Parabéns! por mais esse lançamento. Tenho orgulho de fazer parte de uma antologia publicada por Valdeck. Sucesso! Vera Passos

  10. jucilene  Says:

    muitos autores baianos lançando livro na genebra que maravilha, admiro muito eles principalmente Valdeck Almeida de Jesus.Boa sorte pra vocês!

  11. Carlos Souza  Says:

    O trabalho literário/social desenvolvido pelo escritor Valdeck Almeida de Jesus merece elogios. Prova disso é o livro “Abra a Boca, Calabar”, que reúne adolescestes e jovens de um bairro sofrido pela violência e a discriminação social. Após o lançamento em Salvador, Valdeck levará o trabalho desses novos escritores para o 27º Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra (Suíça).
    Parabéns aos autores e a Valdeck Almeida de Jesus pela sua bravura e dedicação as causas literárias da Bahia!

  12. Luiz Menezes de Miranda  Says:

    Abra a boca Calabar
    Li abra boca Calabar três vezes, a primeira com simples leitor, a segundo como poeta e a terceira com a alma livre e o coração sorrindo, pois neste retrospecto encontrei um livro recheado de ternura, inocência e principalmente sonhos. Um livro de poesia escritor por quem escreve com o coração mostrando que quando se tem sentimentos a expor, a caneta e o papel se dispõem e se deixam marcar neles as sensibilidades e a verdade de quem sabe transformar dificuldades em poemas. Parabenizo esse desbravador da cultura Valdeck Almeida de Jesus por mais essa iniciativa de coragem e persistência dentro da Literatura baiana, mostrando que quando se tem força de vontade e se quer a coisa acontece.
    Luiz Menezes de Miranda

  13. Renata Rimet  Says:

    O título do livró traz uma carga bastante positiva, abrir a boca, dizer o que pensa, fazer-se ouvir…O processo de desenvolvimento da auto estima é gradativo, o primeiro passo foi dado, a semente foi plantada, a biblioteca comunitária torna-se um reduto de valorização permanente, e muitas respostas serão encontradas nos livros, e muitos outras perguntas serão feitas, parabéns ao idealizador do Projeto, parabéns a cada criança que frequenta a biblioteca comunitária e busca nos livros a chance para conquistar seu próprio espaço…

  14. Luiz Menezes de Miranda  Says:

    Dennis pisou feio na bola meu jovem, o certo é que se alimente primeiro, conheça, esmiúce, nutra-se da verdade e depois comente. Não sei a cor da sua pela, para mim também não importa, seja ela negra, morena, branca ou mulata eu vou lhe ver na cor que eu quiser. Para nós pouco importa, negra, morena, multada o nome da nossa cor é “AMOR”. Quando quiser venha nos fazer uma visitinha, venha conhecer a cor da POESIA.

  15. Carlos  Says:

    Caros, lamentável presenciar tal atraso de raciocínio em relação a capa de um livro que tem como objetivo representar toda uma comunidade, independente de raça, credo e cor, afinal o nosso país é pluralista, assim sendo, os direitos são iguais para todos. Em nenhum momento o livro se apresentou como um livro só para negros, até porque, mesmo que o personagem da capa tenha a cor branca, ele pode muito bem ser fruto da miscigenação. Eu não sou branco, e entendo que o respeito é um bem para todos. Caro Dennis, o senhor foi muito infeliz em seu comentário, por favor, tenha amor e respeito às diferenças em seu coração, pois entender que somos todos iguais é uma virtude divina. Sou negro, pardo, branco, índio, amarelo, sou todas as cores e todos os credos, sou brasileiro e sou feliz! Sou um ser humano e não devo ser julgado pela minha cor.

  16. baby  Says:

    simplesmente amoooooooooooooo muiiiiiitoooooooooo esse autor Valdeck almeida de jesus, vai que é tua Valdeckkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, voce é o cara.

  17. Maria Prado de Oliveira  Says:

    Benditos são os seres humanos que semeiam a criação literária, a leitura, os livros… Independente de cores, credos, gêneros…
    O escritor e jornalista Valdeck Almeida de Jesus é um empreendedor e semeador para propagar letras pela Bahia e mundo afora…
    Viva!!! Parabéns por mais esta iniciativa!

  18. Roberto Leal  Says:

    De parabéns o escritor Valdeck Almeida de Jesus pelo seu trabalho desenvolvido de maneira a revelar a atual litertura contemporânea que se faz hoje na Bahia e a sua prticipação é parte fundamental nesse processo! As criticas justas ou injustas desenham o panorama daqueles que realmete leem ou não o fazem com responsabilidade…

  19. Antonio Cazumbá  Says:

    Meus parabenss!!,muito boa esta iniciativa em prol da literatura,da leitura e também na promoção de novos talentos para a cultura nacional.Eu sou poeta e pela obra divina nasci no Dia Nacional da Poesia,já participei de vários concursos de poesias de âmbito nacional.E meu sonho é criar um projeto com crianças e jovens para descobertar de novos talentos,e tem muitos talentos por aí escondido esperando uma oportunidade de mostrar suas qualidades culturais e literárias.PARABÉNSSS!!!!

  20. Marcela M. Serrano  Says:

    Maravilhosa iniciativa do Poeta Baiano! Parabéns Waldeck, sempre encontrando meios de fazer ouvir os que têm voz, gritam (mesmo quando em silêncio), mas raramente são ouvidos. Viva, salve a todos os poetas!

  21. Marcelo Torca  Says:

    Parabéns! É uma grande iniciativa! Sucesso!

  22. Varenka de Fátima  Says:

    Sempre participo de Antologias organizadas por Valdeck,deste livro que foi específico não participei.Louva esta iniciativa, como este espaço, pois precisamos de muitos que venham somar e divulgar esta nova safra de autores.

  23. Antonio Vendramini Neto  Says:

    Magistral apresentação.
    A cultura da TERRA estará sempre lembrada, agora ainda mais, com a elaboração dessa coletânea.
    Parabéns e sucesso em seus novos empreendimentos.

  24. Dilma  Says:

    Boa tarde Waldeck,Desejo-lhe ótimo êxito.Agradeço o seu convite. A cultura baiana ocupa um espaço especial na cultura brasileira. Sem preconceitos de raça ou de credo. Cordialmente,Dilma.

  25. nadya argôlo  Says:

    Parabéns ao brilhante escritor e jornalista, Valdeck Almeida de Jesus, ex aluno da Faculdade da Cidade do Salvador, que há anos desenvolve um trabalho literário/social da maior qualidade na Bahia!
    O livro “Abra a Boca, Calabar”, que conta com a participação de novos escritores é o sumo do seu esforço e dedicação, além da visibilidade que possibilita aos adolescentes do bairro do Calabar, sejam brancos, pretos ou mestiços , se expressarem para o mundo e mostrarem suas inquietações.
    Incansável na dedicação e divulgação da literatura baiana estou feliz e orgulhosa por Valdeck ter sido convidado a participar do 27º Salão Internacional do Livro e da Imprensa, em Genebra, na Suiça. E espero, que no seu retorno, possa palestrar para meus alunos da FCS contando toda essa experiência e êxito. Beijão da professora Nádya Argôlo

Deixe seu comentário