MinC abre consulta pública sobre o Vale-Cultura

postado por Andreia Santana @ 10:46 AM
4 de fevereiro de 2013

O Ministério da Cultura abriu um espaço online para que a população dê opiniões, faça sugestões e tire dúvidas sobre o projeto de implantação do Vale Cultura. Todo o material resultante da participação dos internautas será enviado à Comissão que irá regulamentar o benefício. A promessa é que todas as postagens serão estudadas pela Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (SEFIC/MinC), Secretaria de Políticas Culturais (SPC/MinC), Consultoria Jurídica (Conjur/MinC) e Secretaria Executiva (SE/MinC). As mensagens podem ser enviadas pelo portal do MinC ou via Twitter (@CulturaGovBr).

Para quem não sabe do que se trata, o Vale-Cultura prevê um benefício de R$ 50 mensais concedido aos trabalhadores que recebam até cinco salários mínimos por mês. Com este recurso extra, os trabalhadores poderão acessar serviços e produtos culturais nas áreas de Artes Visuais, Artes Cênicas, Audiovisual, Literatura, Humanidades e Informação, Música e Patrimônio Cultural. A política deve beneficiar aproximadamente 17 milhões de trabalhadores e elevar o consumo cultural em até 7,2 bilhões por ano.

*As informações são do site da Fundação Biblioteca Nacional.


Mais investimento para a leitura nacional no Dia Mundial do Livro

postado por Andreia Santana @ 3:12 PM
23 de abril de 2012

Miguel de Cervantes

O Ministério da Cultura (Minc) e a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), anunciaram nesta segunda, 23, Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, investimentos na ordem de R$ 333,7 milhões no Plano Nacional do Livro e Leitura. Entre os mais de 40 projetos, estão investimentos para construir novas bibliotecas, modernizar parte da rede atual e promover ações de fomento à leitura e à formação de mediadores país afora.

A notícia é um alento aos que vivem da literatura. Principalmente após a última pesquisa do Instituto Pró-Livro, que traçou o perfil dos leitores do país e demonstrou que está faltando incentivo ao desenvolvimento da literatura nacional, ainda mais com o Brasil sendo pródigo em autores de fama mundial. Basta citar como exemplo o baiano Jorge Amado, cujo centenário é este ano, e Machado de Assis, que teve  uma de suas obras citadas como uma das preferidas do cineasta Woody Allen. Na safra mais recente de autores, vale lembrar que um romance de Cristóvão Tezza está concorrendo a um prêmio literário internacional.

O 23 de abril – A data foi instituída oficialmente em 1995 pela Unesco, para valorizar o gosto pela leitura e produção literária mundial, incentivar o respeito aos direitos autorais; além de homenagear a data das mortes de Miguel de Cervantes e William Shakespeare, os dois morreram em 23 de abril de 1616.

Sobre Cervantes, existe ainda uma outra data mundial do livro associada ao escritor espanhol, autor de Don Quixote: o 7 de outubro, data controversa sobre o seu nascimento, no ano de 1547. Controversa porque há pesquisadores que dizem que Cervantes nasceu em 29 de setembro, mas foi batizado em 7 de outubro. Outros, que ele nasceu em 7 de outubro mesmo. Criada em 1926, a data acabou sendo mudada para 23 de abril, em 1930, primeiro na Espanha, para só nos anos 90 ganhar o reconhecimento da Unesco, órgão das Nações Unidas, e tornar-se global. A escolha foi motivada pelo fato da data de morte do escritor ser mais certa que a de seu nascimento. No entanto, bibliófilos mundo afora acabam celebrando as duas datas. E livro é sempre um pretexto bom para celebrar, não é?

A iniciativa de se comemorar um Dia Mundial do Livro surgiu primeiro na Catalunha, como ação local, e por lá existe um costume bem bacana, o de se entregar uma rosa para cada pessoa que compra um livro no 23 de abril. Outra coisa interessante sobre a data é que todo ano, a Unesco nomeia uma Capital Mundial do Livro e em 2012 a escolhida foi a cidade de Eravan, na Armênia. Cidades como Madrid, Turim, Buenos Ayres, Bogotá e Nova Deli já foram escolhidas em anos anteriores.

Assista ao vídeo do LivroClip sobre a história de Don Quixote, de Miguel de Cervantes:

Outras datas para homenagear o livro:

18 de abril – Dia Nacional do Livro Infantil

29 de outubro – Dia Nacional do Livro:  A data é alusiva a primeira edição literária feita no Brasil, em 1808, com a mudança da família real portuguesa para o país. O primeiro livro editado no Brasil foi Marília de Dirceu, de Tomás Antônio Gonzaga.

2 de abril – Dia Internacional do Livro Infantil

*Minhas fontes de pesquisa para o post: Site da Fundação Biblioteca Nacional / Site do Ministério da Cultura / Instituto Pró-Livro / Agência de Notícias Angola-Press / Acervo de posts do próprio blog.


Minc republica lista dos classificados em prêmio de cordel

postado por Andreia Santana @ 12:33 AM
23 de dezembro de 2010

Patativa do Assaré , homenageado em prêmio de Cordel

O Ministério da Cultura publicou nesta quinta, 22, no Diário Oficial da União, o resultado dos recursos da fase de habilitação para o edital do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa de Assaré. O Minc republicou ainda a lista com os classificados no edital. Os projetos não classificados têm prazo de cinco dias úteis para interpor recurso. Ao todo, o MinC recebeu 688 inscrições. Deste total, 617 foram habilitadas, sendo que 449 receberam a pontuação mínima exigida para classificação.

A lista com os classificados foi republicada por causa de um erro no sistema, que havia gerada uma listagem anterior incompleta. Após a fase de análise dos recursos, será divulgada a lista com os projetos selecionados. Ou seja, aqueles que efetivamente vão ser premiados pelo Ministério da Cultura. Havendo disponibilidade financeira, o MinC poderá contemplar mais iniciativas por categoria.

Pela nova listagem, a Categoria Criação e Produção teve classificados 120 projetos de apoio à edição e reedição de folhetos de cordel – apenas 80 serão selecionados – e outros 89 para livros, CDs e DVDs – sendo que os 20 primeiros colocados serão selecionados.

Na segunda categoria – Pesquisa (dissertações de mestrado, teses de doutorado ou reedição de livros) – foram classificadas 12 propostas, sendo que apenas 10 serão premiadas, conforme o edital.

Para a terceira categoria – Formação– foram classificadas 20 iniciativas já existentes e outras 60 novas iniciativas.  Esta categoria prevê o apoio a 50 projetos.

Em Difusão (eventos e produtos culturais que contribuam para a valorização e propagação da cultura popular, como feiras, mostras, festivais e outras iniciativas) foram classificadas 63 iniciativas existentes e 85 novas. Serão premiados 30 projetos nesta categoria.

O resultado completo do edital encontra-se nos sites www.cultura.gov.br e mais.cultura.gov.br.

*As informações são da assessoria de comunicação do Minc


Minc prorroga edital de apoio a livrarias

postado por Andreia Santana @ 6:08 PM
10 de dezembro de 2010

O Ministério da Cultura (Minc) prorrogou até 10 de janeiro as inscrições para o Edital Procultura de Programação Cultural de Livrarias. Serão selecionados 100 projetos de pequenas e médias livrarias brasileiras, com investimento total de R$ 3 milhões. Podem participar instituições de pequeno porte, com faturamento mensal de até R$ 60 mil, ou de médio porte, com faturamento mensal entre R$ 60 mil e R$ 90 mil, que tenham pelo menos 50% do espaço físico reservado e composto por livros e similares.

Os recursos – entre R$ 26 mil e R$ 36 mil, dependendo do porte da livraria – deverão ser investidos no desenvolvimento e/ou na manutenção de programação cultural voltada à promoção do livro, leitura e literatura, pelo período mínimo de 12 meses, como por exemplo:  contação de histórias e oficinas de produção textual, entre outras.

Do total dos projetos selecionados, 60 serão de pequenas livrarias e os outros 40 de médias. As instituições selecionadas deverão, obrigatoriamente, investir, no mínimo, 20% de contrapartida sobre o valor total do projeto em recursos financeiros e/ou bens e serviços.

Mais informações através da  Diretoria de Livro, Leitura e Literatura:

SAI – Ministério da Cultura – SBS, Qd 02, L 11, Ed. Elcy Meireles, 2º subsolo – 70.070-120 – Brasília – DF

Ou acesse os detalhes do edital no site do Minc, neste link.


Minc envia livros e computadores para municípios sem biblioteca

postado por Andreia Santana @ 7:38 PM
6 de dezembro de 2010

Duas notícias de iniciativas do poder público para incentivar o gosto pela leitura:

A primeira é uma portaria assinada pelo Minc, na semana passada, que suspende o repasse de recursos para a prefeitura que não tiver pelo menos uma biblioteca pública municipal (BPM) em funcionamento. Desde abril, o MinC investiu R$ 21 milhões no envio de 2 mil livros, mobiliário, TV, DVD e computador para todas as 420 prefeituras que, segundo o Censo Nacional das Bibliotecas Públicas Municipais, realizado pela Fundação Getúlio Vargas, não possuíam biblioteca. Dessas, 403 prefeituras já receberam o kit. Até o final deste ano, o ministério ainda enviará os equipamentos para os 17 municípios restantes.

O envio do material pelo MinC tem como contrapartida do município a responsabilidade de manter o espaço físico adequado e garantir os recursos para o seu funcionamento. Mas há casos de municípios que, mesmo tendo recebido todo o material para implantar a BPM, não cumprem as contrapartidas e sequer inauguram sua biblioteca.  Em outros casos, a inauguração é realizada, mas a biblioteca é fechada ou extinta, tempos depois. De acordo com o Censo Nacional, dos 420 municípios sem biblioteca, apenas 11 nunca tiveram o equipamento. O restante fechou ou extinguiu a sua biblioteca.

Portal – Ainda este ano, o MinC lançará o portal Leia Mais. Seja Mais, de incentivo à leitura. Trata-se de um espaço virtual para diversos públicos, inclusive para quem não tem o hábito de ler, onde haverá informações e depoimentos de autores brasileiros e obras, que vão desde a literatura contemporânea até os grandes clássicos. O espaço servirá ainda para encontrar bibliotecas públicas e comunitárias e pontos de leitura espalhados pelo país e para o internauta comentar sobre a biblioteca de cada cidade.

Sede da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, na rua General Labatut - Barris

A outra notícia é sobre as bibliotecas que irão receber telecentros digitais:

Bibliotecas públicas municipais implantadas e modernizadas pelo Minc entre 2008 e 2009, através do Programa Mais Cultura, recebem, nos próximos 60 dias, Telecentros Comunitários do Ministério das Comunicações. Em um primeiro momento serão contempladas 486 bibliotecas.  Dessas, 286 foram implantadas pelo Programa Mais Cultura entre 2008 e 2009. As outras 200 bibliotecas foram contempladas no Edital Mais Cultura de Modernização de Bibliotecas Públicas Municipais, destinado a municípios com 20 mil habitantes.

O Telecentro Comunitário é composto por 11 computadores conectados à internet banda larga. O envio dos telecentros digitais faz parte de uma parceria entre os ministérios da Cultura e das Comunicações que já apoiou outras 410 bibliotecas modernizadas pelo Programa em 2009.

A iniciativa faz parte do programa de Inclusão Digital do Governo Federal. Até o momento, foram instalados mais de 7 mil telecentros no país.  Já o Programa Mais Cultura implantou 1,2 mil bibliotecas e modernizou outras uma mil desde sua criação, em 2007.

*As informações do post são da assessoria de comunicação do Minc.


Penitenciárias recebem oficinas de leitura

postado por Andreia Santana @ 11:40 PM
1 de dezembro de 2010

Detentos e agentes penitenciários de quatro estados brasileiros integram o projeto Uma janela para o mundo – Leitura nas prisões. A iniciativa chega nesta quarta, dia 2, em Mossoró, no Rio Grande do Norte, mas também já cotemplou prisões em Catanduvas (PR) e Porto Velho (RO); além de ocorrer, nos dias 9 e 10 de dezembro, em Campo Grande (MS).

O projeto é uma parceria dos ministérios da Cultura, Educação, Justiça e Desenvolvimento Agrário, Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). Ao todo, o Minc investiu R$ 160 mil no projeto, com a doação de oito pontos de leitura nas quatro penitenciárias federais. Juntos, os quatro presídios atendem a aproximadamente 500 apenados.

Além do acervo do Ministério da Cultura, as penitenciárias receberam também obras do Programa de Bibliotecas Rurais Arca das Letras, do MDA. Os acervos foram ampliados com doações de familiares dos internos e de instituições parceiras.

Cada ponto de leitura doado pelo MinC é composto por um acervo de 650 obras – exemplares de literatura brasileira, estrangeira, infantil e juvenil, DVD’s, enciclopédias, entre outros.  A oficina de capacitação será feira por consultores da Unesco, buscando sensibilizar detentos e agentes penitenciários para a importância da leitura.

Taí uma boa dica para a Secretaria de Justiça da Bahia. Apesar de soar um pouco utópico, a leitura pode ser um caminho de ressocialização e humanização dos detentos.