Projeto editorial reúne “rainhas” do Chick Lit no Brasil e EUA

postado por Andreia Santana @ 3:25 PM
12 de julho de 2013

As norte-americanas Meg Cabot (Diário da Princesa, entre outros) e Lauren Kate (da saga Fallen) se uniram às brasileiras Paula Pimenta (séries Fazendo Meu Filme e Minha vida fora de série) e Patrícia Barboza (As mais) no projeto O livro das princesas, em que as quatro reinventam contos de fadas clássicos, mas com uma pegada bem contemporânea. O livro é publicado no Brasil pelo selo Galera (segmento juvenil do Grupo Editorial Record) e chega às livrarias agora em julho.

No projeto, A bela e a fera se transforma em A modelo e o monstro, conto de Meg Cabot. Princesa pop, de Paula Pimenta reinventa a Cinderela. A bela adormecida é recontada por Lauren Kate em O eclipse do unicórnio; enquanto Patrícia Barboza atualiza Rapunzel em Do alto da torre. O prefácio é “assinado” pela princesa Mia, personagem da Meg Cabot na série O diário da princesa.

Confira as sinopses enviadas pela editora para cada conto:

A modelo e o monstro (Meg Cabot) – A bordo de um transatlântico de Miami para Santos, em São Paulo, Belle, uma modelo famosa, irá questionar os próprios valores depois de conhecer um rapaz misterioso e gentil, que se esconde nas sombras.

Princesa pop (Paula Pimenta) - Cintia vê seu cotidiano virar de cabeça para baixo depois da separação dos pais: vai morar com a tia, se afasta do pai e, principalmente, deixa de acreditar no amor. Até que um encontro inesperado e revelador a faz rever as próprias escolhas.

O eclipse do unicórnio (Lauren Kate) – Duas realidades e três personagens têm seus destinos entrelaçados: um jovem que levou um fora da namorada e se vê obrigado a participar de uma excursão da escola para Paris, uma princesa que há séculos foi vítima de uma maldição e o unicórnio responsável por sua desgraça.

Do alto da torre (Patricia Barboza) – Camila tem cabelos muito compridos por causa de uma promessa feita pela madrinha quando estava doente, mas que acaba quando ela fizer 16 anos. Finalmente ela poderá cortar o cabelo e ser normal como as outras meninas. Só que um acidente com o melhor amigo vai mostrar que primeiro ela precisa aceitar quem realmente é.

As autoras - Meg Cabot e Lauren Kate são campeãs de vendas. Lauren já ultrapassou a marca de meio milhão com a série Fallen. E Meg, a de 1 milhão de exemplares vendidos. Já Paula Pimenta ultrapassou a marca dos 200 mil exemplares com as séries infanto-juvenis Fazendo Meu Filme e Minha vida fora de série, e Patricia Barboza é autora de As Mais, publicação da Verus e que já vendeu 15 mil exemplares desde o lançamento.

Ficha Técnica:

O livro das princesas

Autoras: Meg Cabot, Lauren Kate, Paula Pimenta e Patrícia Barboza

288 páginas

Editora Galera / Grupo Editorial Record

Preço: R$ 29,90


Novo livro de Paula Pimenta lidera ranking dos mais vendidos

postado por Andreia Santana @ 3:51 PM
5 de julho de 2013

Minha vida fora de série – 2ª temporada, novo livro da escritora mineira Paula Pimenta, está em primeiro lugar na lista dos mais vendidos da Folha de São Paulo, Revista Época e site Publishnews, especializado em notícias do mercado editorial.

Considerada um fenômeno teen desde o seu primeiro livro, Fazendo meu filme – A estreia de Fani, Paula Pimenta já vendeu mais de 250 mil exemplares no país. A autora também teve reeditado, recentemente, seu primeiro trabalho, o livro de poesias Confissão. Além disso, no ano passado, ela lançou sua primeira obra para o público adulto, o livro de crônicas e contos Apaixonada por palavras.

Os livros de Paula são publicados pela Editora Gutemberg, que integra o Grupo Editorial Autêntica. Segundo nota  da editora, a escritora prepara-se para a turnê de lançamento de Minha vida fora de série – 2ª temporada.

Sobre o livro - Minha vida fora de série é uma nova saga escrita por Paula Pimenta, sobre a vida de Priscila, uma das personagens  coadjuvantes de sua série anterior, Fazendo meu filme, que aqui foi transformada em protagonista. Nesse segundo volume, Priscila já está com 16 anos e anda às voltas com o vestibular, o namoro e questões como confiança e amizades verdadeiras.

Ficha Técnica:

Minha vida fora de série – 2ª temporada

Autora: Paula Pimenta

Editora Gutemberg / Grupo Editorial Autêntica

424 páginas

R$ 37,90 (em média)


Resenha: Confissão (Paula Pimenta)

postado por Andreia Santana @ 12:32 PM
5 de junho de 2013

Versos na cadência do primeiro amor

Paula Pimenta e a nova edição revista e ampliada de Confissão, seu primeiro livro

Confissão começou a ser escrito nos cadernos escolares de Paula Pimenta, quando ela era adolescente e registrava, em forma de versos, ou prosa poética, os encantamentos e decepções dos primeiros amores. A reedição do livro de “pré-estreia” da escritora (oficialmente ela fez seu debut literário com Fazendo Meu Filme – A estreia de Fani), a pedido dos fãs de suas séries juvenis, foi ampliada e revisada, ganhou ilustrações e um trabalho editorial cuidadoso. Mas, a impressão para quem folheia o simpático livrinho é de voltar no tempo e espiar secretamente o diário daquela amiga mais romântica da turma.

Assim como nas sagas juvenis Fazendo Meu Filme e Minha Vida Fora de Série, que fazem referência aos clássicos do cinema, comédias românticas, canções e seriados de TV, a reunião de poemas que parecem recortados de trechos de cadernos de notas, tem um sabor de nostalgia. E que atire o primeiro verso quem nunca rascunhou nas últimas páginas do caderno de matérias da escola, frases profundas, poemas sofridos ou cartas imaginárias que nunca chegaram a ser enviadas para aquele amor platônico do passado.

Recheado de desenhos de corações, balões e outras imagens ícone tanto do romantismo quanto da adolescência, Confissão é atemporal porque fala de amor, sentimento universal e tema inesgotável para a literatura. Mesmo para os leitores de agora, que talvez já não escrevam em agendas e diários, os versos de Paula Pimenta evocam sentimentos bem conhecidos, como a expectativa por um encontro, a decepção após um rompimento, o enlevo dos primeiros dias de namoro, as rejeições e corações partidos.

No prefácio da obra, a autora diz que relendo os próprios versos já não se identifica com muitas das coisas que escreveu quando era mais nova, mas ainda assim, manteve os poemas na nova edição de Confissão porque de certa forma, aquela garota tímida e sonhadora e suas experiências ajudaram a moldar quem ela é hoje.

Dessa sinceridade, emprestada às heroínas de seus romances e às crônicas de outra obra recente da autora, Apaixonada por palavras, é que vem a admiração que levou os fãs de Paula Pimenta a praticamente exigirem a republicação de Confissão, lançado da primeira vez na base do “paitrocínio”, quando a publicitária mineira e professora de música nem imaginava que se tornaria uma autora nacionalmente conhecida e uma espécie de embaixatriz do romantismo juvenil.

Indicado para quem dá seus primeiros passos na nobre arte de sofrer por amor e para aqueles que já curtiram dores de cotovelo memoráveis, que na época pareciam nunca ter fim, mas que hoje em dia dão saudade de um tempo em o mundo e os sofrimentos de um coração partido eram mais ingênuos.

Ficha Técnica:

Confissão

Autora: Paula Pimenta

Editora Gutemberg / Grupo Editorial Autêntica

Preço: R$ 27,90


Confissão, primeiro livro de Paula Pimenta, ganha reedição

postado por Andreia Santana @ 11:26 AM
29 de abril de 2013

Confissão, livro de poemas publicado pela primeira vez em 2001, e que marca a estreia da mineira Paula Pimenta na literatura, foi reeditado pela Editora Gutemberg (Grupo Editorial Autêntica), responsável também por publicar as séries juvenis da autora (Fazendo meu filme e Minha vida fora de série) e o seu primeiro livro de crônicas e contos, Apaixonada por palavras (leia a resenha aqui).

O blog recebeu um exemplar de Confissão, enviado pela Gutemberg. Em breve, publico a resenha para vocês! 

Confissão estava esgotado há anos. A reedição reúne os poemas do original e também textos novos, além de ser ilustrado. O livro volta à catálogo porque os fãs da autora descobriram a obra e pediram sua republicação. Da primeira vez, o livro foi publicado de forma independente, mas após Paula Pimenta tornar-se nacionalmente conhecida graças a Fani, protagonista dos quatro volumes da série Fazendo meu filme, a expectativa por outros textos seus é bem grande junto aos admiradores da escritora.

Hábil em se comunicar com o público jovem e falar a língua dos adolescentes, Paula Pimenta reúne em Confissão alguns poemas que ela escreveu quando tinha a idade dos seus leitores e sobre temas universais, como o amor. As “confissões” da autora falam ainda das paixonites, incertezas, angústias, dores e dramas da adolescência.

 Ficha Técnica:

Confissão

Autora: Paula Pimenta

Editora Gutemberg / Grupo Editorial Autêntica

Preço: R$ 27,90


Sobre o amor e outras crônicas

postado por Andreia Santana @ 2:14 PM
26 de agosto de 2012

Do amor e de outras histórias poderia ser um dos títulos possíveis para Apaixonada por palavras (Editora Gutemberg), primeiro livro de crônicas da escritora mineira Paula Pimenta, autora das séries juvenis Fazendo meu filme e Minha vida fora de série. A estreia nesse tipo de texto, porém, ocorreu há mais de dez anos, quando a autora colaborava no site Crônica do Dia.

A experiência como cronista fica evidente nos 55 textos escolhidos pela própria Paula Pimenta para integrar a coletânea, dentre os muitos que desaguou na internet em muitos anos. Textos pequenos, simples de ler, com um timing de blog, mas ao mesmo tempo capazes de prender a atenção dos fetichistas por papel. A boa crônica é aquela que já nas primeiras linhas pega o leitor pela mão e passeia com ele pelo resto do texto, fazendo-o enxergar pelos breves minutos em que dura a leitura, o mundo pelos olhos do autor. E ver o mundo interior de Paula Pimenta é uma rica experiência.

O amor é a tônica principal dos textos dessa geminiana que se formou em publicidade e música. Mas o lado cidadã também aparece em textos inspirados sobre a nossa relação com a tecnologia e as comodidades da vida moderna como a eletricidade; sobre o luto, seja na perda da cachorrinha de estimação ou de um amigo morto precocemente aos 30 anos; sobre timidez ou sobre as crianças fazendo malabarismo nas sinaleiras. Que Paula Pimenta é uma alma sensível ninguém nega, basta ter acompanhado seus livros anteriores. Mas nessa obra, mais adulta, mais confessional, ela realmente nos mostra que a delicadeza é um traço de personalidade incorporado à sua escrita.

Os textos sobre amores realizados, frustrados ou platônicos lembram Martha Medeiros, não à toa, cronista de quem Paula Pimenta é fã. Mas remetem também aos artigos de Lia Luft e de Marina Colasanti, prova de que como leitora, a autora de Apaixonada por palavras faz o dever de casa com esmero. O estilo é próprio, Paula Pimenta não imita os autores que alimentaram desde a infância sua avidez por conhecimento, mas ela está impregnada de boas referências e isso não tem como esconder, para sorte dos leitores.

Aos apaixonados de plantão, o livro de crônicas, desses de ler numa sentada, será puro deleite, com frases singelas, dessas que descomplicam as questões do coração, que a gente tem tanto a mania de complicar. E para os amantes de uma boa crônica do cotidiano, o livro também reserva surpresas interessantes, como a engraçada história de Paula Pimenta tentando superar a timidez para tirar uma “garota folgada” do seu assento no avião.

Nem tudo o que a autora defende no livro vai encontrar eco entre os leitores e a própria Paula admite, na apresentação da obra, que mudou seu modo de pensar em alguns pontos, desde a publicação dos primeiros textos até agora. Mas ela também diz que não quis editar os próprios escritos, quis mostrar aos leitores como ela era, o que pensava e o que defendia há 10/12 anos atrás.

Essa sinceridade da autora consigo mesma e com seus leitores soma muitos pontos positivos ao livro e demonstram ainda que como todo apaixonado, não apenas pelas palavras, mas pela vida, Paula Pimenta não teme o desafio diário de tentar, errar e acertar.

Ficha Técnica:

Apaixonada por palavras

Paula Pimenta

160 páginas

Editora Gutemberg (Grupo Editorial Autêntica)

Preço: 31,90


Paula Pimenta lança coletânea de crônicas

postado por Andreia Santana @ 2:21 AM
18 de agosto de 2012

Paula Pimenta já esteve em Salvador para lançar as séries Fazendo meu filme  e Minha vida fora de série

A escritora mineira Paula Pimenta, autora das séries teen de sucesso Fazendo Meu Filme e Minha vida fora de série, agora investe na conquista de um público mais maduro, com o lançamento de Apaixonada por palavras, seu primeiro livro de crônicas. A autora dessa vez também deixa de lado os personagens e fala ao leitor como ela mesma.

As 55 crônicas reunidas nesta obra migraram da internet para o papel. Antes de iniciar a promissora carreira como ficcionista, conquistando uma legião de fãs no Brasil (suas séries já venderam mais de 100 mil exemplares), Paula Pimenta escrevia para o site Crônica do Dia, onde começou em 2001. Os textos reunidos em Apaixonada por palavras foram escritos originalmente entre 2000 e 2009 e abordam temas como amor, ciúmes, amizade, esportes e cidadania, entre outros.

Recebi um exemplar da editora nesta sexta e em breve posto a resenha sobre o livro aqui no blog.

Ficha Técnica:

Apaixonada por palavras

Paula Pimenta

160 páginas

Editora Gutemberg (Grupo Editorial Autêntica)

Preço: 31,90


Paula Pimenta lança último Fazendo Meu Filme em Salvador

postado por Andreia Santana @ 1:38 AM
8 de maio de 2012

A escritora Paula Pimenta estará em Salvador nesta quinta-feira, dia 10, para o lançamento de Fazendo meu filme 4 – Fani em busca do final feliz (Editora Gutemberg), último episódio da saga da jovem Estefânia Castelino Belluz, uma carismática garota mineira louca por cinema, que tem o grande sonho de tornar-se uma diretora famosa. O evento acontece às 17h, na Saraiva MegaStore do Salvador Shopping. Além de bate-papo com os leitores, a autora também estará autografando o novo livro.

Fani conquistou uma legião de fãs adolescentes (e também adultas) no país e a série inteira já vendeu mais de 55 mil exemplares.

A saga Fazendo meu filme faz uma gostosa mistura de drama, comédia romântica e cultura pop. Neste último volume, os leitores finalmente vão saber o desfecho da história de amor de Fani e Leo. No terceiro livro, os dois terminaram o relacionamento de forma muito sofrida, por conta de uma série de mal entendidos, indo cada um para um lado. Alguns anos mais tarde, os dois podem esclarecer as coisas, mas será que isso não vai resultar em mais sofrimento?

Os outros Fazendo meu filme – O primeiro livro da série apresenta a personagem Fani, uma adolescente apaixonada por cinema, que leva uma vida bem comum: escola, clube com os amigos, conflitos típicos da idade. No segundo livro, Fani viaja para fazer intercâmbio na Inglaterra, mas na véspera da viagem, finalmente seu grande amor, o colega de escola Leo, se declara. Na viagem, ela encontra um outro rapaz, Chris, típico príncipe encantado das histórias de fadas, ficando dividida entre dois amores. No terceiro livro, Fani anda às voltas com o vestibular, mas finalmente engata o namoro com Leo, só que os ciúmes excessivos do rapaz acabam botando tudo a perder.

Novos projetos - Antes mesmo de terminar este último episódio da saga de Fani, Paula Pimenta lançou, em 2011, Minha vida fora de série – 1ª Temporada. A nova história, que cronologicamente acontece alguns anos antes de Fazendo meu filme e é  protagonizada por Priscila, uma das personagens coadjuvantes da primeira coleção,  já vendeu mais de 12 mil exemplares e teve duas reedições.

Ficha Técnica:

Fazendo meu filme 4 – Fani em busca do final feliz

Paula Pimenta

608 páginas

Editora Gutemberg

Preço: R$ 44,90


Paula Pimenta lança nova série adolescente em Salvador

postado por Andreia Santana @ 10:41 PM
28 de outubro de 2011

Paula Pimenta esteve em Salvador no ano passado

O universo das séries de TV serve de inspiração para Minha vida fora de série, novo livro da escritora mineira Paula Pimenta, que será lançado em Salvador neste sábado, 29, a partir das 18h, na Saraiva Mega Store do Salvador Shopping (Av. Tancredo Neves), com a presença da autora. Paula também estará na Bienal do Livro (Centro de Convenções), neste domingo, 30, a partir das 16h, no stand da editora Gutemberg/Grupo Editorial Autêntica, que publica seus livros.

Paula Pimenta tornou-se nacionalmente conhecida graças à série Fazendo Meu Filme, em que conta as aventuras e desventuras da adolescente Fani, que tem o desejo de ser cineasta. Os três primeiros livros fizeram grande sucesso, principalmente entre o público adolescente, que espera com avidez o quarto e último episódio. Os adultos, porém, tem uma chance deliciosa de reviver a própria adolescência através do texto cativante da autora.

Agora, com o novo projeto,que se passa em um espaço-tempo anterior ao de Fazendo Meu Filme, a escritora – ela mesma aficionada tanto por cinema quanto por séries de TV e cultura pop -  resgata o começo da adolescência de Priscila, uma das personagens coadjuvantes do projeto anterior. Transformada em protagonista em Minha vida fora de série, a paulistana Priscila está com 13 anos e se muda para Belo Horizonte com a família, onde terá de ingressar em uma nova escola e fazer novos amigos, entre eles Fani, a heroína de Fazendo Meu Filme. Para lidar com tantas mudanças ao mesmo tempo, a garota descobre nas séries de TV um alento nessa fase de transição, metáfora para a própria etapa de vida em que ela se encontra, o comecinho da adolescência (transição da infância).

A autora - Paula Pimenta é uma das rainhas do gênero chick lit nacional. Publicitária e professora de música, ela nasceu em Belo Horizonte e antes de estourar com Fazendo Meu Filme, já havia também publicado um livro de poemas chamado Confissões. Dona de um texto sensível e divertido, além de grande compreensão do universo adolescente e jovem, a escritora tem muita empatia com seu público e é hard user de redes sociais, onde interage com seus leitores. Ano passado, o blog fez uma reportagem com ela, durante o lançamento do terceiro livro da série Fazendo Meu Filme. Em breve, publico por aqui a resenha de Minha vida fora de série!

Ficha Técnica:

Minha vida fora de série – 1ª temporada

Autora: Paula Pimenta

Editora Gutemberg – Grupo Editorial Autêntica

408 páginas

R$34,90


Paula Pimenta – “e Fani” – recebem o carinho das fãs de Salvador

postado por Andreia Santana @ 12:32 AM
13 de dezembro de 2010

É tradição para Leo dar rosas à sua amada Fani ao longo das páginas da saga adolescente Fazendo Meu Filme (quem acompanha, sabe). Atentas às sutilezas da história de amor teen que virou o xodó das meninas brasileiras, o trio de amigas Keylane Dias, Tamile e Emily, todas com 14 anos e recém-aprovadas para o 1º ano do ensino médio, não esqueceram de levar um botão de rosa (cor rosa-chá) para presentear a escritora Paula Pimenta, na noite de autógrafos do lançamento de Fazendo Meu Filme 3: o roteiro inesperado de Fani (Ed. Gutemberg), em Salvador, neste fim de semana, na Saraiva Mega Store (Sh. Iguatemi).

Fila de fãs para a sessão de autógrafos

A escritora, intuitivamente, vestia um modelinho quase da mesma cor da flor que recebeu de presente das fãs, combinando com sapatilhas baixas no mesmo tom. E não faltaram nem fãs ou presentes. Junto com a rosa, o trio ofereceu à autora uma caixa personalizada, decorada com imagens das capas dos três livros já lançados da série, e recheada com cartinhas, bombons e CDs customizados. Mais uma vez, só quem leu ao menos um dos volumes é que sabe que tanto Leo quanto Fani traduzem seu amor juvenil em canções escolhidas a dedo e gravadas com todo o empenho de um para o outro. Alguém aí se recordou da própria adolescência, nos idos da década de 90, quando gravar temas de filmes e novelas – canções de amor majoritariamente – em fitas K7, era uma diversão?

Keylane, Tamile e Emily brincam com os três livros já lançados. Amigas inseparáveis como as meninas da série

Provavelmente, as mocinhas que lotaram o Espaço Glauber Rocha (mini-auditório da Mega Store) para verem, ouvirem e ganharem a assinatura de Paula Pimenta nos seus livros, nunca usaram uma fita K7 na vida. Afinal, estamos falando da “Geração X”! Mas, de emoção elas entendem: que o diga Beatriz, ou Bia, 12, que até chorou na hora de entregar seus livros para a autora autografar. “A Bia foi uma das leitoras que enviou depoimento para o livro”, explicou Paula Pimenta, referindo-se às declarações das fãs que estão na contracapa da publicação. Bia, acompanhada da colega Sara Lúcia, também 12, foi das leitoras que levou presentinho personalizado para a escritora: um bibelô em forma de uma esctitora (Paula Pimenta, lógico), diante do computador e cercada dos três livros da série. A autora, claro, amou o mimo.

Bia e Sara Lúcia, autógrafos nos livros...

A receita do sucesso da carismática Paula Pimenta entre as adolescentes quem deu foram justamente as amigas Bia e Sara Lúcia, a segunda, inclusive, aprendeu a gostar da escritora por causa da primeira. Devidamente vestidas com a camiseta temática da saga de Fani, uma adolescente que é especial justamente por ser comum, as meninas – alunas do colégio Dois de Julho -, acreditam que a identificação com a obra se deve ao fato da escritora saber falar a língua dos adolescentes. “Ela é uma boa escritora, fala como a gente”, afirmou Sara pouco antes de receber um autógrafo no livro e na camiseta.

... e também na camiseta. Paula Pimenta lamentou não ter caneta de tinta permanente

Três nós para dar sorte – Quem vem a Salvador precisa colocar a fitinha de Senhor do Bonfim no pulso, dar três nós e fazer um pedido para cada amarração. É tradição da cidade. Os desejos de Paula Pimenta só ela sabe, mas um ao menos, foi compartilhado com as fãs: que a série Fazendo Meu Filme, sendo coerente ao nome que tem, vire uma bela produção cinematográfica. As leitoras concordam em gênero, número e grau, tanto que assinam avidamente a lista on line criada pela autora. “Quero reunir uma boa quantidade de assinaturas, juntar com os exemplares da obra, e enviar para uma produtora para ver se alguma se interessa pelo roteiro”, contou Paula.

Já reuniu mais de 200 adeptas à causa de ver Fani no cinema. A julgar pelas fitinhas que recebeu de presente, amarradas ao pulso à moda tradicional ou já transformadas em pulseiras coloridas, é bem provável que o projeto dê certo. Potencial, as leitoras garantem que a obra tem. E de fato, a narrativa ágil, divertida e envolvente da escritora é daquelas que nas mãos de um talentoso roteirista vai render pano para a manga. Melhor dizendo: rolos para a película.

Paula conversou com cada uma das meninas. Entre bate-papo e autógrafos, evento durou cerca de duas horas e meia

Por enquanto, Fani e suas amigas, seus amores e familiares, continuam soprando diálogos no ouvido da escritora. Quem já estava triste achando que o terceiro livro é o the end da história, comemora a novidade divulgada pela autora durante o lançamento aqui em Salvador: Fazendo Meu Filme 4 – este sim, o the end – sairá do forno da Gutemberg no ano que vem. “Termina no quarto livro porque não quero que fique parecendo uma novela interminável”, disse a autora. Paralelo a fechar a sua primeira saga literária, Paula Pimenta já se dedica ao esboço de outro projeto. Uma das personagens coadjuvantes de Fazendo Meu Filme, como convém aos personagens bem escritos e consistentes, vai ganhar uma série inteira só para si. Quem? A autora não contou, óbvio, mas nem por isso a garotada deixou de especular: Gabi? Natália? Priscila? – amigas de Fani – ou quem sabe o Leo?

Até porque, o rapaz encontrou competidor à altura tanto na função de galã da história quanto no coração da protagonista. Neste terceiro livro, para quem já está agoniado com o tamanho do post e a falta de informações sobre a nova obra, Leo disputa o amor de Estefânia Castellino Beluz (Fani para os íntimos) com Christian, uma mistura de lorde inglês com ator de Hollywood, que apareceu na história desde o segundo livro (Fani na terra da rainha).

Camila Teixeira (a mais alta), fã também de Meg Cabot

As leitoras estão crescendo e a personagem precisa acompanhar o ritmo. Fani está mais madura e com dilemas mais complexos nesta parte da saga, incluindo aí o relacionamento com a mãe, que entra em crise, a iminência do vestibular, o ciúme do namorado e a mágoa de algumas amigas. No primeiro livro, se tem alguém aí que ainda não conhece a série que já vendeu 20 mil exemplares no país, Paula Pimenta apresenta Fani, uma adolescente que como ela mesma diz “não é uma maria vai com as outras”. Como se espera de uma introdução, o livro um apresenta os personagens principais e seus dilemas de adolescente, principalmente aqueles vividos na escola. No segundo, Fani viaja para a Inglaterra, para fazer intercâmbio, mas antes de embarcar, descobre que está apaixonada pelo melhor amigo, Leo, que desde o primeiro Fazendo Meu Filme já dava toda a dica de querer mais que a amizade dela. A maior parte da história do livro dois mostra a adolescente tentando se adaptar à vida nova em outro país, aos novos amigos e até, a um novo candidato a amor, é aí que o galã de Hollywood, Christian, entra na história.

O desfecho a autora já sabe como vai ser, mas também não conta. As meninas reunidas no Espaço Glauber bem que tentaram descobrir alguma coisa e fizeram tantas perguntas que esse post deveria ser co-assinado, porque sobrou bem pouco para a repórter indagar depois da sabatina das fãs.

Velhas amigas de Twitter – Também não é para menos, a concorrência na reportagem é especializadíssima! Boa parte das meninas segue Paula Pimenta no Twitter (são cerca de 2.200 seguidores). Algumas, como Gabriele Macedo Mascarenhas, 14, aluna aprovada para o 1º ano do ensino médio no colégio Oficina, chegou a pedir à autora para vir à Salvador através do microblog. Gabi – mesmo apelido de uma das personagens de Fazendo Meu Filme, a coadjuvante mais contada segundo as fãs para ser protagonista da nova série -, disse que se identifica com Fani e que tem a sensação de que a escritora está narrando a vida dela: “Me vejo como a Fani e os amigos dela se parecem com os meus amigos”, acredita Gabriele, escolada em termos de pegar autógrafo de escritores famosos. “Conheci a Meg Cabot e o Nicholas Sparks quando eles vieram aqui”.

A escritora autografando os livros. Não perdeu o sorriso nem depois de duas horas de evento

Além do Twitter, as leitoras de Paula Pimenta já praticamente lotaram as duas comunidades que a autora mantém no Orkut, cada uma também com mais de dois mil membros. “Tento responder cada scrap, mas está ficando complicado. Tento dar atenção a todas”, garante a mineira de fala mansa e olhar meigo. A moça está ficando cada dia mais famosa, a ponto de ter ganho o apelido de Meg Cabot brasileira. Inclusive, Nicholas Sparks endossa a alcunha. “Sou fã de Meg Cabot, li tudo o que ela publicou no Brasil e também obras em inglês, não tinha a pretensão de ser comparada a ela, mas fico muito feliz com a honra”, afirma Paula, modesta.

Na batalha de autora iniciante - O estilo de Paula Pimenta e de Meg Cabot não é o mesmo, as fãs bem sabem, porque quem lê uma, lê a outra. Mas desde que a crítica e os fãs, e agora Nicholas Sparks, passaram a chamar Paula de “Meg Cabot brasileira”, é quase impossível falar de uma sem falar na outra. Tímida com a comparação com a rainha do chick lit (literatura feminina e pop) mundial, a escritora brasileira sabe o valor do reconhecimento que recebe, principalmente porque lutou bastante para chegar onde está.

Falta chão, lógico, porque ser escritor no Brasil é bem diferente de ser escritor nos EUA, mas usando a famosa tenacidade dos mineiros, a publicitária e musicista de formação, nascida em BH, persiste. “O começo foi difícil, o primeiro livro foi terminado em 2005, mas só consegui publicar em 2008. É um caminho árduo o que os autores inéditos precisam percorrer no Brasil”, relembra Paula Pimenta, que depois de ter literalmente feito propaganda boca-a-boca e via redes sociais e blogs do seu primeiro livro, já tem contrato assinado para a finalização da série Fazendo Meu Filme e para o começo do novo projeto.

Confiança dos pais e referência em sala de aula - A empatia com a personagem principal de Fazendo Meu Filme também acontece com Camila Teixeira, 14. Incrível como tinha menina de 14 naquele auditório! Embora a história de Fazendo Meu Filme comece com Fani aos 16. Havia algumas também de 10 e 12. Aluna do colégio Antonio Vieira, Camila, um pouco tímida para dar entrevista, foi à livraria  acompanhada do pai e da mãe. Ela contou que conheceu Fani e sua turma graças a uma colega de sala, que indicou os livros da série: a identificação foi imediata. A sessão de autógrafos na Saraiva foi a primeira vez que Camila viu uma escritora ao vivo. Mas, ao ser perguntada se também queria escrever, respondeu que prefere o papel de leitora. A adolescente revelou ainda que em comum com Paula Pimenta tem a paixão pelas obras de Meg Cabot.

Aqui em Salvador, o Vieira onde Camila Teixeira estuda iniciou conversas preliminares com a autora para que a série de Fani seja adotada como livro paradidático na escola. Os pais, que enxergam na personagem um exemplo alto-astral e positivo para as adolescentes, embora a intenção da escritora não tenha sido criar uma menina modelo, agradecem.

“Existem mais fanis por aí do que a gente imagina”, afirma Paula Pimenta. A julgar pelas dezenas de leitoras reunidas na Saraiva no fim de semanam, as fanis baianas estão bem pertinho.

Para saber mais:

>>Visite o site oficial da saga: www.fazendomeufilme.com.br

>>Siga a escritora Paula Pimenta no twitter:  @paulapim

Ficha técnica:

Fazendo meu filme 3 – O roteiro inesperado de Fani

Autora: Paula Pimenta

Editora Gutenberg

424 páginas / R$ 34,90


Autora da saga Fazendo Meu Filme em Salvador

postado por Andreia Santana @ 10:08 PM
29 de novembro de 2010

A escritora Paula Pimenta, criadora da Fani, a adolescente que protagoniza a saga Fazendo Meu Filme, estará em Salvador no dia 11 de dezembro, para o lançamento do terceiro episódio da coleção – Fazendo Meu Filme 3: O roteiro inesperado de Fani (Autêntica Editora, selo Gutemberg). O evento vai acontecer na Saraiva MegaStore do Shopping Iguatemi, às 19h.

O terceiro livro com as aventuras de Fani saiu do forno em novembro e a escritora se dedica a turnê de lançamento, percorrendo diversas cidades brasileiras. Agora em dezembro, ela irá também para Fortaleza, no dia 18.

Esta blogueira teve o privilégio de entrevistar a autora em março deste ano, para o blog do Caderno 2+ (confiram aqui a entrevista). E para saber mais sobre a saga Fazendo Meu Filme, eis a resenha que também publiquei no Caderno 2+ na época da entrevista com Paula Pimenta (acesse neste link).